sexta-feira, 11 de setembro de 2009

11 de Setembro de 1973 - Golpe no Chile



A 11 de Setembro de 1973 o mundo era acordado com o golpe militar de Pinochet. O governo de Salvador Allende, eleito democraticamente, era derrubado e substituido por uma ditadura militar que duraria até 1990. A homenagem deste blogue a muitos que perderam a vida, foram presos e torturados.
E em especial a Roberto Merino, refugiado chileno que conheço desde a infância. Professor, encenador e dramaturgo, teve de fugir ao regime de Pinochet para evitar a prisão ou mesmo a morte. Esteve durante anos esteve impedido de regressar à sua pátria.

2 comentários:

roberto disse...

Depois de Hiroshima, cada um de nós leva no seu interior a bomba relógio que rebentou ou rebentará em qualquer momento… o epicentro do nosso drama em Chile, esteve aí, nestas imagens que traduzem o prólogo de uma tragédia, e chamo epicentro porque sendo Chile um pais celebrizado pelos seus sismos e movimentos telúricos,é a melhor palavra para encontrar o centro o âmago do nosso sofrimento.
Obrigado a Helena Peixoto pelas imagens e pelas palavras, há momentos na história da Humanidade que não podem ser, nem devem ser esquecidos!
r.merino.m

Brancamar disse...

Olá Helena,

Sempre me comovo pela lembrança deste acontecimento, eu era uma jovem de 18 anos e já com alguma consciência política, pela agitação que se vivia neste país a poucos meses da revolução de Abril, falava-se nos corredores da escola, participei em muitas iniciativas de apoio ao Chile, mergulhei nos poemas de Pablo Neruda e música de Victor Jara, ficou registada na minha alma a imagem de Salvador Allende, foi uma vivência intensa de solidariedade para com o Chile e por coincidência casei 3 anos depois a 11 de Setembro de 1976, por isso o Chile sempre anda associado à minha vida, quando festejava um acontecimento, sempre me lembrava da tristeza do outro e sempre me comovia.
Deixo um beijinho para si e outro para Roberto Merino.
Branca